sábado, 26 de dezembro de 2009

ELIAS ALIMENTADO PELOS CORVOS


Historia Biblica: ALIMENTADO PELOS CORVOS

Base Biblica: I Reis - capitulo 17


Versículo para memorizar: "E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem." - I Reis 17:4

Objetivo da Lição: A obediência a Deus e o cuidado dEle por nós!

A história bíblica de hoje é interessante e aconteceu na vida do profeta Elias. Há muito, muito tempo, quando o rei Acabe governava Israel, as pessoas haviam se esquecido de Deus. Elas não faziam culto, não lembravam mais que é Ele quem nos dá todas as coisas boas, que nos manda a chuva e também provê os alimentos. Quase todos estavam adorando um deus falso, que chamavam Baal. O profeta Elias estava muito triste com isso. Queria ajudá-los a compreenderem quem era o verdadeiro Deus. Então um dia, o Senhor deu uma ordem para Elias visitar o palácio do rei, levando uma mensagem. Sabem o que essa mensagem dizia? Ouçamos Elias: - Disse o Senhor: Não haverá chuva nem orvalho por muito tempo. Sabem o que é orvalho? São aquelas gotinhas de água que caem do céu à noite e quando amanhece, as plantinhas e a grama estão molhadas. Assim, não haveria orvalho nem chuva. As plantinhas iriam secar, pois não haveria mais água. Depois que Elias deu esta mensagem ao rei, saiu imediatamente. Quando o rei quis falar, ele já havia ido embora. O tempo passou, e assim como Elias havia profetizado, não choveu por muito tempo.
Tudo começou a secar, porém, mesmo assim, as pessoas continuaram
adorando a Baal. A rainha que era muito má ordenou aos seus servos que procurassem o profeta Elias para matá-lo. Mas eles não puderam encontrá-lo, pois Deus o escondeu nas montanhas, onde havia um pequeno riacho com água limpa e fresca. Deus também mandou os corvos, para que trouxessem alimento a cada dia para ele. De manhã e de tarde os corvos levavam em seu bico comida para o profeta. Passaram-se vários dias. Como não chovia, a água do riacho começou a secar. Elias teria que ir a outro lugar. Ele sabia que Deus cuidaria de sua vida. O tempo passava e não chovia, entretanto, nunca faltou água, nem comida para o fiel profeta de Deus.

Conclusão: Hoje, também o Deus do Céu cuida de cada um de nós e nos dá aquilo que precisamos. Vamos ser sempre agradecidos, obedientes e amar o Deus
Celestial!

ILUSTRAÇÃO DO: SEMENTINHA KIDS





ENOQUE ANDOU COM DEUS


ENOQUE - UM HOMEM QUE ANDOU COM DEUS

Base Bíblica:Gênesis - Capítulo 5

Objetivo da Lição:
1 - A importância de andarmos com Deus;
2 - A importância de estarmos preparados para o arrebatamento da Igreja.

Versículo para memorizar: "Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus." Hebreus 11:5

Hora da História

Sabem criança, hoje vamos falr de um homem que andou com Deus. E certamente vocês irão perguntar: Como pode alguém andar com Deus? Todos nós podemos andar com Deus, assim como esse homem.
A Bíblia diz que ele pertenceu à sétima geração depois de
Adão.
Qual era o seu nome? Seu nome era Enoque.

Naquele tempo, as pessoas ainda viviam muitos e muitos anos mais do que nós vivemos hoje.
Adão viveu 930 anos. É muito tempo crianças, mas a Bíblia nos fala de outras pessoas que também viveram muito tempo.
O tataravô de Enoque se chamava Enos e viveu905 anos.
O bisavô de Enoque se chamava Cainã e viveu 910 anos.
O avô de Enoque se chamava Maalalel e viveu 895anos.
O pai de Enoque se chamava Jarede e viveu 962 anos.

Quando Enoque nasceu ele era ainda bem novo tinha 162 anos.
- Como naquele tempo as pessoas viviam durante tantos anos?
- O próprio Enoque, quando teve seu primeiro filho, tinha 65 anos de idade.
- Hoje com essa idade, muitos já estão aposentados e com muitos netos.

Enoque estava cuidando de seu primeiro filhinho. Ele amou tanto esse bebezinho que, à medida que ele crescia, ia compreendendo mais e mais o amor de Deus por nós. A cada dia, ele desejava fazer mais e mais a vontade do Pai que está no Céu.
As pessoas, através dos anos foram acumulando muitos, muitos pecados e desobediência. Por isso, Enoque se sentia muito triste. Ele não podia compreender tanta maldade!

Naquele tempo, ele tentava ensinar sobre o amor de Deus, e
também sobre a promessa de que um dia viria
um Salvador. Muitas vezes, Enoque se retirava para
um lugar sozinho, onde ele pudesse orar e sentir a
presença de Deus. Quando ele voltava, estava mais
forte, mais revigorado para pregar às pessoas, e
também as pessoas percebiam em seu rosto que ele havia
estado em comunhão com Deus. Os anos se
passaram, Enoque estava já com 365 anos, ou seja, que
seu filho tinha... Muito bem! 300 anos.
Um dia,Enoque saiu para um desses retiros de oração e permaneceu
em comunhão com Deus. O Senhor lhe falou mais ou menos assim: Enoque, você está tão pertinho do Céu e os que o rodeiam estão tão distantes do Céu, venha morar Comigo!

E sabem crianças, Deus levou Enoque para o Céu, para viver
com Ele.
Imaginem que maravilha! Enoque era tão puro, tão santo, que ele foi levado direto para o Céu.

Ele não morreu como as pessoas morrem para um dia ressuscitarem, quando Jesus voltar. Ele foi vivinho, direto para o Céu.

Seus familiares devem tê-lo procurado, quem sabe nos lugares onde ele costumava se retirar para orar, mas não o encontraram, porque Deus o havia levado. Eles compreenderam que Enoque estava no Céu. Muitos e muitos anos já se passaram, desde que Enoque foi para o Céu.

Hoje, nós temos a mesma esperança: Chegar ao céu.

Precisamos estar prontos, porque Jesus voltará a esta terra. Vocês querem estar prontos? Vamos orar para pedir a Jesus que possamos estar preparados para que, quando ele voltar, nos leve para viver com Ele.


Ilustração Enoque:














Ilustração Arrebatamento Igreja:



A SAMARITANA


A MULHER DE SAMARIA

Base Bíblica João 4.5-30, 39-42

Verso BÍBLICO para memorizar João 4.14b “... a água que eu lhe der se fará nele uma fonte da água que jorre para a vida eterna.”

Objetivos:
- Explicar a criança que Jesus é a fonte da vida eterna.
- Não ter preconceitos contra qualquer pessoa;
- Que Jesus nos conhece;
- Que quando evangelizamos ganhamos pessoa para Cristo, e depois os que conhecem a Jesus trarão seus amigos para o conhecer, como fez a mulher samaritana.

A HISTÓRIA

A Biblia nos conta, no Livro de São João, que em certa ocasião, quando Jesus andava com Seus discípulos, Ele fez uma viagem da Judéia para a Galiléia.

Naquele tempo não havia ônibus, carro ou avião. Os que tinham melhores condições viajavam montados em algum animal, porém muitos viajavam a pé.
Nessa viagem, eles precisavam atravessar uma região chamada Samaria, e as pessoas que moravam nessa região eram chamadas samaritanas.
Já era meio-dia. O sol estava muito quente! Fazia bastante calor. Jesus e Seus discípulos começaram a ficar com fome e com sede. Então, resolveram parar perto de uma cidadezinha chamada Sicar, onde havia um poço de água muito fresquinha.
Jesus assentou-Se ali bem pertinho do poço, já que havia pregado e curado muitas pessoas naquela manhã, enquanto Seus amigos foram até a cidade comprar algum alimento.
Enquanto Ele descansava ali, de repente apareceu alguém. Era uma mulher que saíra da cidade e vinha ao poço buscar água. Naquele tempo, as casas não tinham torneiras como hoje, nem um moderno filtro de água geladinha. Eles tinham que caminhar para buscar água em algum poço. E aquele era muito especial para eles, porque fora cavado há muito tempo atrás, nas terras que Jacó dera a seu filho José, e era chamado o poço de Jacó. Aquele era o melhor horário para ela não ser vista por ninguém.
Quando aquela mulher chegou bem perto Jesus, Ele conversou com ela.
Ele disse - Você poderia dar-Me água para beber, por favor? Ela se assustou muito, pois naquele tempo os homens não conversavam com as mulheres, se não as conhecessem; muito menos os judeus falavam com os samaritanos, porque eles eram inimigos. Mas Jesus começou a conversar com ela e lhe falou algumas coisas sobre sua vida; e mais assustada ainda ela ficou.
Ela pensou: Será que Este homem é um profeta? Como Ele sabe tudo sobre a minha vida?
mulher estava surpresa!

- O Senhor é um judeu - disse ela. - Por que está pedindo água a uma mulher samaritana?

Jesus respondeu:
- Se você soubesse quem sou, Me pediria e Eu lhe daria a água viva.
Jesus não estava falando sobre água de verdade, mas sobre como o Seu amor e a Sua maneira de viver poderiam mudar a mulher para sempre.

As palavras de Jesus não pareceram fazer sentido. A mulher fez mais algumas perguntas:
- O senhor não tem nada para tirar água e o poço é fundo. Como vai me dar a água viva? O senhor é, por acaso, maior que Jacó, que cavou este poço?
Jesus explicou um pouco mais. Ele queria que ela entendesse que Alguém muito mais poderoso que Jacó estava falando com ela e oferecendo-lhe ajuda.
- Todo aquele que bebe a água deste poço terá sede novamente. Mas a pessoa que bebe a água que Eu dou nunca mais terá sede. Minha água dará vida eterna à pessoa que beber dela - falou Jesus.
A mulher ainda não sabia ao certo sobre o que Jesus estava falando, mas gostou do que estava ouvindo.
- Dê-me um pouco de Sua água - disse ela - e nunca mais terei sede de novo.
Em vez de dar à mulher o novo estilo de vida sobre o qual estava falando, Jesus a ajudou a mudar seu antigo modo de vida. Ele disse:
- Vá, chame seu marido e volte.
- Não tenho marido - respondeu ela.
- Está certo - falou Jesus. - Você não tem marido. Você teve cinco maridos e agora está morando com um homem que não é seu marido.
A mulher não podia acreditar no que estava ouvindo! Como Ele sabia disso?
- O senhor deve ser um profeta -disse ela.
Jesus contou-lhe que Ele era mais que um profeta, era o Messias.

A mulher estava tão emocionada que correu de volta a Sicar e disse a todos com quem encontrou:
- Venham ver um homem que disse tudo que já fiz, e não O conheço. Você acha que Ele pode ser o Cristo?
Os discípulos ficaram surpresos em encontrar Jesus conversando com uma mulher samaritana, mas não Lhe fizeram qualquer pergunta. Apenas disseram:
- Mestre, coma alguma coisa.
Em vez de pegar a comida, Jesus comentou:
- Olhem através dos campos - Ele provavelmente estava vendo o povo de Sicar se apressando para encontrá-Lo depois do que a mulher samaritana contara: - Os campos já estão maduros, prontos para a colheita.
Não era tempo de colher grãos, mas era tempo de "colher pessoas", ou falar-lhes sobre Deus.
Jesus esperava que Seus discípulos entendessem que Deus queria que eles falassem a todos a verdade sobre Ele. Isso significava falar aos samaritanos também.
Jesus permaneceu em Sicar por dois dias. Após ouvi-Lo, muitas pessoas de lá acreditaram que Ele era o Salvador do mundo.




TRABALHADORES DA VINHA


História Biblica: Os Trabalhadores da Vinha

Base Bilica: Mateus - Capitulo 20 - vers. 1 ao 16

Versículo para Memorizar:"Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos..." Mateus 20.16





Introdução

Falar as crianças sobre Parabola - o Senhor Jesus gostava de ensinar através de parábolas, ou seja, de um fato corriqueiro - que acontecia normalmente - trazer verdades bíblicas e falar sobre o reino do Céu e Salvação.

Hora da Historia:

Um dia Jesus disse: "Porque o reino dos céus é semelhante a um homem, pai de família, que saiu de madrugada a assalariar trabalhadores para a sua vinha." Como era costume, esse pai de família combinou com os trabalhadores o salário de uma moeda de prata por dia e mandou que fossem trabalhar em sua plantação.

Às nove horas, saiu outra vez, foi à praça do mercado e viu ali alguns homens que não estavam fazendo nada. Então disse: "Vão vocês também trabalhar na minha vinha, que é a plantação de uvas, e eu pagarei o que for justo." Eles foram.

Ao meio dia e às três da tarde fez a mesma coisa com outros trabalhadores.

Eram quase cinco horas da tarde quando o dono da plantação voltou à praça. Viu outros homens que estavam ali e perguntou: "Por que vocês estão o dia todo aqui sem fazer nada?" Eles responderam: "É porque ninguém nos contratou. Então ele disse: "Vão vocês também trabalhar na minha vinha.

No fim do dia ele disse ao administrador: Chame os trabalhadores e faça o pagamento, começando com osque foram contrastados por último e terminando pelos primeiros".

Os homens que começaram a trabalhar às cinco horas da tarde receberam uma moeda de prata cada um. Então os que foram contratados primeiro pensaram que iam receber mais, porém eles também receberam uma moeda de prata cada um. Pegaram o dinheiro e começaram a resmungar contra o patrão dizendo: "Estes homens que foram contratados por último trabalharam somente uma hora, mas nós aguentamos o dia todo debaixo deste sol quente. No entanto o pagamento deles foi igual ao nosso!"

Aí o dono da vinha disse a um deles: "Escute amigo, eu não fui injusto com você. Você não concordou em trabalhar o dia todo por uma moeda de prata? Pegue o seu pagamento e vá embora.

Pois eu quero dar a este homem que foi contrastado por último o mesmo que dei a você. Por acaso não tenho o direito de fazer o que quero com o meu próprio dinheiro?

Ou você está com inveja somente porque fui bom para ele?" Jesus terminou citando o versículo que hoje aprendemos: "Aqueles que são os primeiros serão os últimos, e os últimos serão os primeiros.

Figuras disponí
veis no site: http://sementinhakids.wordpress.com



















































Figuras biblicas do site: http://www.ebd.com.br






BARNABÉ O MENINO DO BARRIL


LIÇÃO BÍBLICA: BARNABÉ, O MENINO DO BARRIL
(domínio público)


BARNABÉ, O Menino do Barril

1-No centro de uma grande cidade, vivia um menino chamado Barnabé Morden. Era muito pobre, vivia sempre com fome, e não sabia o que era ser amado por alguém. Seu pai e sua mãe haviam sido pessoas muito más e devido à vida que levavam foram cedo para a sepultura. O único lar que Barnabé conhecia foi um grande barril colocado atrás de uma das grandes lojas. Durante o dia Barnabé vendia jornais nas ruas de mais movimento, conseguindo somente o dinheiro necessário para satisfazer parcialmente sua fome. Quando chegava a noite, ia para o barril, encolhia-se sobre um velho casaco e tentava esquecer que estava sozinho, com frio e com fome.

2-Era uma noite de inverno, quando vagava ao longe de uma rua sombria olhando os objetos colocados nas vitrines das lojas... Ouviu os suaves acordes de uma música. Acompanhando esse som, foi ter no edifício de uma loja que estava repleta de luz. Na janela ele viu estas palavras: “Missão Evangélica” Seja bem-vindos Pensando que tal vez estivesse quente lá dentro..

3- Bem devagar, Barnabé abriu um pouco a porta e encontrou lugar no último banco. Logo em seguida um homem de olhar bondoso dirigiu-se para frente, falou as pessoas presentes e leu em voz alta num livro ao qual chamava: A preciosa palavra de Deus. -Disse-lhes que seus corações estavam cheios de pecado porque a Bíblia diz que “ Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”, e que deviam todos deixarem o Senhor Jesus tirar o pecado de seus corações, fazendo-os brancos como a neve. Pela primeira vez em sua vida, Barnabé ouviu falar a respeito do maravilhoso Senhor Jesus e de sua morte na cruz.

4- O homem apresentou o caminho da salvação de modo tão simples e claro que no fim do trabalho, quando fez o apelo, muitas pessoas vieram a frente, desejosas de aceitar Jesus como seu Salvador. Entre esse grupo de pessoas despercebido por muitos, estava o pequeno Barnabé. Ele reconheceu que era pecador e quis que o maravilhoso Salvador tornasse o seu coração branco como a neve e o salvasse, pois assim ele iria viver no céu com Jesus. Quando todos se retiraram o bom homem viu Barnabé, e falou-lhe mais coisas a respeito de Jesus e Barnabé aceitou Jesus como seu único Salvador. Depois o homem lhe deu um pequeno evangelho de João e ele voltou para o barril. Daquele dia em diante, Barnabé foi um menino completamente diferente. Ele fazia com que todos com quem encontrasse vissem a luz e o amor de Jesus brilhar em seu coração.

5- Chegando o inverno, Barnabé tremia de frio porque não tinha roupas com que se aquecer. A noite no seu barril, sentia muito frio, e, finalmente adoeceu gravemente. Ficou tão mal que não podia sair do seu barril permanecendo lá deitado, sofrendo muito e soluçando. Um dia um guarda passava por aquele beco, ouviu os soluços e chegando até o barril achou o doentizinho, tomou em seus braços e levou-o para o hospital de uma grande cidade, onde o levaram e deitaram-no em um leito branco e macio entre lençóis e cobertores quentes. Deram-lhe alimentos quentes e deliciosos e ficaram vigiando até que ele adormecesse.

6- No dia seguinte, quando as enfermeiras perguntaram se ele queria alguma coisa, pediu que lhe trouxessem uma Bíblia e lessem qualquer coisa a respeito do Senhor Jesus, que morrera por ele. As enfermeiras que não eram salvas e não amava ao Senhor Jesus, não satisfizeram o desejo de Barnabé. A noite, quando o médico veio vê-lo já bem tarde, achou-o muito fraco e, apesar de todos os esforços feitos para ajuda-lo, viu que o pequeno não teria muitos dias de vida. Então o médico e as enfermeiras que já gostavam dele e sabiam que ele não viveria muito tempo, decidiram-se a fazer tudo que pudessem por ele, e Barnabé pediu novamente a Bíblia.

7- Eles trouxeram e leram, como ele queria, a respeito do amor do Pai Celestial para conosco, amor tão grande que o levou a mandar seu único filho para morrer no Calvário, para que todo aquele que nEle crer não pereça mas tenha a vida eterna. Finalmente, o médico e duas enfermeiras ajoelharam-se ao lado da cama de Barnabé e aceitaram a Jesus como seu salvador.

8 - Barnabé morreu naquela noite, mas foi morar com aquele que pagou tudo por ele.


9 – E lá no Céu encontrou seu nome “Barnabé Morde” escrito no Livro da Vida. Encontrou, também, uma linda coroa que estava preparada para ele. Era a coroa da alma vencedora.

10 -Lá ele viu, ainda, a brilhante Estrela da Manhã, o Senhor Jesus. Barnabé nunca teria chegado ao céu se o bom pastor não houvesse procurado quando era cordeirinho e pecador, tornando seu coração branco como a neve.


(Faça o Apelo)

Material que pode ser utilizado junto com a Historia: Livro Sem Palavras – Visualizado – material da Apec - www.apec.com.br.
Esta história relata a importância da salvação, de aceitarmos Cristo como Salvador, e o lugar para os que aceitam a Jesus é o Céu de glória.
Outro fator muito importante é trabalhar com as crianças o fator morte – lembrando que a nossa alma é eterna e que somente qunado aceitamos e confessamos Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador é que teremos direito ao Céu de glória e ficarmos eternamente, junto a Jesus.











SUMI ENCONTRAA FELICIDADE


HISTÓRIA: SUMI ENCONTRA A FELICIDADE

Introdução: Queridos professores esta história enfatiza a importância de termos Jesus em nossas vidas, e de como ele é a verdadeira felicidade. Enfatizar o plano de salvação e a benção de conhecermos Jesus como nosso Senhor e salvador.

Base Bíblica: Mateus – Capitulo 5 – 1 ao 16 (lembrando que Bem-Aventurado significa mais do que feliz)

Sugerido: Esta historia também pode ser utilizada para uma Peça teatral, será de grande resultado apresentá-la em um Culto Infantil, ou em um Culto de Natal, com pequenas adaptações.

Versículo para Memorizar: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho, para que todo aquele que nEle crer, não morra, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16)

Hora da Historia:

Sumi era uma menina que morava no Japão, um país localizado no Continente Asiático. Ela morava com seu pai, que era dono de uma loja, nesta loja havia muitas coisas bonitas. Sumi gostava de examinar cada objeto, mas sabem crianças, Sumi não era feliz, e ela esperava ansiosamente encontrar a FELICIDADE! Mas como?

Um dia, antes de abrir a pequena loja, Sumi ajudava seu pai a preparar as coisas para o clientes. Examinava os lindos vãos, sininhos brilhantes, pratos pintados com cores alegres, e suspirava profundamente.

Então seu pai lhe disse: Filha, o que você tem? Por que está tão triste?

Sumi: - Ah, papai, deseja tanto encontrar a felicidade; sinto-me tão só e triste. Não há nada que traga alegria ao meu coração.

Pai: - Na semana que vem vamos receber mercadorias novas e bem interessantes, minha filha. Com certeza, vendo-as, você ficará contente e alegre.

Sumi: Ah, espero que assim seja, meu pai! E hoje, não posso levar uma encomenda para algum cliente?

Pai: Neste momento não, filha; mas você pode passear na rua para se divertir um pouco. Poderá olhar s coisas nas vitrines, os jardins e outras coisas lindas. E Sumi, não esqueça de pensar em coisas felizes. Um grande escritor disse que o segredo da felicidade é ter pensamentos alegres. Pode ir, minha filha. Talvez você volte mais feliz.

Sumi: muito obrigada, paizinho. Voltarei logo.

A pequena saiu e andou pelas ruas admirando as coisas lindas nas vitrines. Quando chegou a uma pequena Casa de Chá, ficou encantada com ela e, logo entrou. Oh, como era bonita! As paredes estavam decoradas com muito gosto, e por toda a parte estavam almofadas em cores lindas, onde as pessoas podiam sentar-se para conversar e divertir-se tomando chá oriental em lindas xícaras pintadas com flores. E o cheiro! Sumi suspirou profundamente, sentindo o cheirinho do chá, dos doces e do perfume que enchia o ar.

Sumi: - Que lugar lindo! Casa de Chá, você é o lugar mais bonito que jamais vi.

E se a Casa de Chá pudesse falar, talvez respondesse assim:

Casa de Chá: - Acredito que você jamais viu paredes tão lindamente decoradas, almofadas tão confortáveis e xícaras tão finas como as minhas.

Sumi: - Nunca!

Ela andou ao redor admirando tudo e apreciando os perfumes. Seu coração parecia cantar de alegria.

Sumi: - Agora que encontrei você, Casa de Chá, talvez não andarei triste nunca mais.
Casa de Chá: Bem, menina, posso fazê-la feliz durante poucas horas, mas esta felicidade não durará.

O coração da Sumi se encheu de tristeza novamente. Não, a Casa de Chá não tinha a resposta para ela ser feliz. Onde poderia ela encontrar uma felicidade duradoura?

De repente, Sumi lembrou-se de que seu pai a esperava de volta. Depressa ela saiu da casa de Chá e correu pela rua até chegar à loja.

Pai: - Filha, demorou tanto. Por onde você andou?

Sumi: Desculpe, meu pai. A Casa de Chá é tão linda que me esqueci do tempo.

Pai: Casa de Chá? Esteve lá?

Sumi: Sim, meu pai.

Pai: Filha, lugares agradáveis não podem lhe dar felicidade. Você sentiu-se alegre ali, mas é uma alegria passageira.

E Sumi soube que seu pai falava a verdade, pois seu coração estava vazio.
No dia seguinte, a pequena saiu outra vez, agora para levar encomendas a alguns clientes que moravam perto. Voltando para a loja, passou por um caminho novo e descobriu um lindo jardim. Era um lugar encantador, e Sumiu arregalou seus olhos. Apressando os passos, ela entrou pelo portão e começou a passear pelo jardim.

Sumi: - Oh, que maravilha!

Jardim: - Sim, sou lindo! Tenho flores, as mais bonitas do mundo! E você, está vendo as minhas pontes arqueadas. Veja os peixinhos no riozinho! Não são lindas as arvores anãs e seus frutos coloridos?!

Sumi: - Sim, Sim, Jardim! Oh, como estou contente por tê-lo encontrado. Todas estas coisas me fazem sentir muito contente. Talvez agora não serei mais triste. Você poderá me dar a felicidade! Não poderá, Jardim?

Jardim: - Só durante um curto tempo, meu bem. Logo virá o inverno, quando as flores murcham, o fruto acabará. Você não estará feliz aqui no tempo do inverno.

Sumi: - Se você não pode realmente me fazer feliz, Jardim, talvez você possa me dar alguns frutos para levar ao grande ídolo. Quem sabe? Se eu fizer-lhe uma oferta talvez ele possa me fazer feliz!

Jardim: - Leve tudo que desejar!

Sumi encheu seus braços de flores e frutos e foi em direção ao templo do ídolo. Entrou pela porta silenciosamente, ajoelhou-se diante do ídolo e deitou sua oferta diante dele. Depois de ficar com a cabeça curvada uns minutos, Sumi olhou para cima, MS o ídolo não sorriu para ela, NE mudou a expressão de seu rosto.

Sumi: - Ídolo, tu és grande e parece ser muito forte. Não podes me fazer feliz?

Ídolo: - Não sei fazer ninguém feliz, porque eu não tenho vida. Sou apenas uma imagem feita de madeira.

Os olhos de Sumi encheram de lagrimas. Tanto esperava que o ídolo a fizesse feliz, mas ele não pode. Ela cobriu o rosto com as mãos e chorou muito. Mais tarde, Sumi saiu do templo e foi andando pela rua, seu coração estava doendo por dentro de si. Será que não existe paz e felicidade duradoura em lugar nenhum? Perguntava para si mesma.

De repente, ouviu alguém cantando, era uma musica tão doce, como jamais Sumi havia ouvido. O som vinha de uma pequena casa branca. Vendo a porta aberta, Sumi entrou por ela e olhou ao redor. Um grupo de crianças estava sentado ao chão e cantando. Sumi olhou-as com grande admiração, pensando: “Todas estas crianças tem caras tão alegres. Devem estar felizes! Vou sentar-me junto a elas”.
Terminado o cântico, uma senhora com o rosto muito simpático começou a falar à crianças. Contou-lhes de Jesus, o Filho de deus, que veio do Céu para ser o Salvador do mundo. Sumi escutou exultante! Que mensagem maravilhosa!

Professora: - Na Bíblia, que é a Palavra de Deus, aprendemos que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho, para que todo aquele que nEle crer, não morra, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16).

Sumi: - Professora, Deus ama a mim também?

Professora: - Sim, meu bem. Ele ama você e a mim e a todos. Ama-nos tanto que mandou seu próprio filho, Jesus, a morrer em nosso lugar. Fez isto para podermos ter a vida eterna. Quem quiser pode recebe-lO como seu Salvador.

Sumi olhou ao redor, vendo as outras crianças novamente. Devi ser por isso que estavam tão contentes. Com certeza já tinha recebido Jesus em seus corações.
Quando a professora pediu que quem quisesse receber Jesus em seu coração ficasse depois da aula para falar com ela, Sumi resolveu ficar. As outras crianças foram saindo, mas ela permaneceu.

Professora: - Não é maravilhoso, Sumi, saber que Jesus quer nos dar a vida eterna?

Sumi: - É por isso que a senhora é tão contente?

Professora: - Sim, eu também recebi o Senhor Jesus. Ele entrou em meu coração e perdoou meus pecados e me deu grande alegria.

Sumi: - Sei agora que é por causa dos meus pecados que não sou feliz. Eu também quero ter Jesus como meu Salvador!

Assim, Sumi abaixou a cabeça e convidou o Senhor Jesus para entrar em seu coração. Ela pediu que Ele a perdoasse de todos os seus pecados. Logo depois olhou alegremente para a professora.

Sumi: - Esta alegria que Jesus dá é uma alegria duradoura? Para sempre? Ou irá embora depois, assim como a alegria que encontrei na Casa de Chá e no Jardim?

Professora: A alegria que o Senhor Jesus nos dá é uma alegria eterna, dura para sempre. Em João 16:22 a palavra de Deus nos diz: “que a nossa alegria ninguém tirará”. Jesus, nosso Salvador, ressuscitou dos mortos, Ele está vivo e vive, também, no coração de cada um que confia nEle. Jesus é nossa alegria, Sumi. Ele estará conosco para sempre. E você poderá conhecê-lo melhor, Sumi, através de sua Palavra. Volte a semana que vem para ouvir outra historia de Jesus.

Sumi prometeu e, depois, foi correndo ao encontro de seu pai e entrou na loja, cantando alegremente. O pai olhou para ela com grande admiração.

Pai: - Que foi filha? Está tão contente? Tem um olhar tão alegre, o que foi que aconteceu?

Sumi: - Ah, meu pai, hoje, entrei numa pequena casa onde muitas crianças estavam cantando. Ali aprendi acerca de Jesus, o Filho de Deus, que me ama e morreu pelos meus pecados. Agora, Ele é meu Salvador, pois eu convidei-O para entrar em meu coração. Ele está em meu coração agora, é por isso que não estou mais triste e não me sinto mais sozinha. A Casa de Chá não me deu alegria que durasse para sempre, em o lindo jardim, nem tão pouco o ídolo. Mas esta alegria que agora sinto, ela sim é para sempre.

Pai: - Sabe, filha, eu também gostaria de ouvir mais sobre este Jesus. Acha que eu também podia recebê-lo como meu Salvador e ter esta alegria que dura para sempre?

Sumi: - Sim, meu pai. A professora leu no próprio livro de Deus, e me ensinou que no livro de João 16:22 diz: “que a nossa alegria ninguém tirará”.

Sumi e seu pai, naquele dia, oraram juntos, pela primeira vez, pedindo que Jesus estivesse sempre em seus corações e que esta alegria jamais fosse embora.

Hoje crianças, como aquela professora perguntou a Sumi, eu pergunto a cada um de vocês: Você quer receber Jesus como seu Senhor e salvador em seu coração, para ter seus pecados perdoados? Assim, Ele virá viver em seu coração, como vive no meu, e Ele lhe dará uma alegria que jamais acaba. Você sentirá uma paz em seu coração e em sua alma.






quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

FREDERICO E O GUARDA-CHUVA.


Frederico e o Guarda-Chuva.
Para usar no dia da Bíblia ou outra ocasião.
Para esta história em vez de usar as figuras abaixo, fiz um guarda- chuva com as cores do livro sem palavras e eu mesma represento o menino e no final desta conto também a história do livro sem palavras.


Se forem usar estas figuras, amplie as oito figuras em forma de cartazes ou transparências para retroprojetor.

(Pode-se iniciar a história, mostrando o desenho de um menino)



Naquele dia, Frederico estava muito contente. Para um menino africano, era muito importante completar 12 anos! Era a primeira vez, que o menino Frederico, ganharia dinheiro, e poderia ir sozinho até a aldeia, a fim de comprar para si o que quisesse! Pois com 12 anos, já era considerado gente grande!

Frederico havia sonhado muito com esse dia. Pensava, pensava e não sabia que presente comprar: talvez um livro; mas ainda não tinha aprendido a ler. Numa tribo nativa da África, é muito difícil aparecer uma professora. As pessoas da aldeia eram muito pobres, e o lugar, não era fácil para se chegar; então, quase nunca tinham visitantes, muito menos alguém para ensiná-los a ler.
Então, talvez comprasse um brinquedo, daqueles que vira na casa de um menino, seu amigo. Frederico havia ganhado um bom dinheiro, e queria comprar algo que pudesse guardar como lembrança daquele dia tão especial e feliz.
Ele chegou à aldeia, e começou a percorrer as casas de comércio, mas não encontrava nada que gostasse. Ele queria algo que fosse útil. Depois de caminhar por algum tempo, Frederico deparou-se com um objeto que nunca vira antes!
(aqui, o menino precisa estar segurando e olhando para um guarda-chuva fechado)

Mas o que seria aquilo? Estava lá, exposto na loja! Era a coisa mais estranha e curiosa que ele já vira! Seria um brinquedo? Roupa? Para que serviria? Não sabia... Nem imaginava, mas achou bonito! Então perguntou o nome daquilo.

— Guarda-chuva? - repetiu ele espantado quando lhe responderam. - Quer dizer que eu compro isso para guardar a chuva dentro?
O homem da loja riu.
— Não rapazinho, você compra prá isso guardar você da chuva.
— Puxa... - pensou Frederico - quer dizer que, comprando isso, poderei andar na chuva sem me molhar?
Era muito bom pensar assim, pois quando chovia, as crianças da tribo de Frederico, tinham que ficar nas suas ocas; não podiam sair.
Frederico ficou maravilhado. E comprou o guarda-chuva.
(nesta parte, o menino está com o guarda chuva embaixo do braço, e ainda fechado)



- Vai ser um sucesso na tribo, pensou ele.

E foi caminhando para casa, pensando no dia em que poderia finalmente usar o seu tão valioso presente! E olhando para o céu, viu várias nuvens escuras.
— Oba! - pensou ele - antes de chegar em casa poderei usá-lo!
Frederico ficou felicíssimo! E não demorou muito, começaram a cair os tão esperados pingos de chuva. O menino sorria de tão feliz que estava!
— Pode chover, que agora eu não me molho - pensou ele. Que bom companheiro eu arrumei! - e ele olhava para o seu guarda-chuva.
(nesta parte, Frederico ainda caminha com o guarda chuva fechado embaixo do braço, com cara triste - desenhe pingos de chuva caindo)



Frederico caminhava, e ia ficando todo molhado pela chuva...

— Epa, o homem da loja mentiu! Comprei isto e ainda estou me molhando...
Algumas pessoas passavam por Frederico e riam sem parar. Frederico então pensou:
- Será que é assim que se usa? Não, acho que deve ser de outro jeito. Puxa como sou burro!
Ele riu de si mesmo. Havia usado erradamente o guarda-chuva, mas agora sabia como usar!

(nesta parte, o menino deve ter o guarda-chuva ainda fechado, em cima da cabeça)



Frederico levantou o guarda-chuva acima de sua cabeça, pensando que agora tinha acertado. Vocês acham que agora ele acertou? Claro que não, continuava errado, e cada vez mais molhado. Imaginem só, ter uma coisa tão boa e útil e não saber usar! E Frederico foi ficando muito bravo: além de se molhar todinho, ainda todos riam dele!
Já ia voltando à loja para brigar com o dono, quando uma senhora muito bondosa, chamou Frederico, e lhe disse: — Não é assim que usa isto meu filho! Deixe-me mostrar para você, como se usa.
E pegando o guarda-chuva de Frederico, ela o abriu, e levantou o guarda-chuva acima de sua cabeça.
(nesta parte, colocar o menino, junto com uma senhora, embaixo de um guarda-chuva, agora aberto)


O menino levou um grande susto! Mas depois sorriu, e sorriu muito. Agora estava satisfeito, e agradeceu muito àquela senhora. E assim continuou seguindo seu caminho!

(nesta parte, o menino feliz, segura o seu guarda-chuva aberto, em cima de sua cabeça)


Agora sim, não caía uma gota sequer na sua cabeça. Frederico seguia para casa cantarolando, muito feliz. Mas também muito envergonhado por ter sido tão bobo. Alguma vez já aconteceu algo parecido com você? Você tinha algo que era útil, mas não sabia usar? (deixe as crianças comentarem)
Vocês sabiam, que muitas vezes algumas crianças e também adultos agem do mesmo modo que Frederico? Têm algo muito mais útil que um guarda-chuva e não sabem usar? Você mesmo pode ter e não estar sabendo usar... Mas como? Vocês ainda não sabem do que estou falando?
(nesta parte mostre o desenho de um menino lendo uma Bíblia)


Da Bíblia, a Palavra de Deus!


Ela é a coisa mais útil que podemos ter; é um verdadeiro tesouro, e nós seremos tolos se não a usarmos.
Você sabe como alguém não usa a palavra de Deus?
Primeiro, deixando de lê-la todos os dias! É na Bíblia que encontramos o caminho de Deus para a salvação, que ele nos oferece de graça, através de seu filho Jesus.
(leia Romanos 6:23).
Depois que cremos em Jesus e "o recebemos" como salvador, o Espírito Santo vem habitar em nós, e ele nos ajuda a compreender o que lemos e a lembrar do que aprendemos.
(leia João 14:16).
Se não lermos a Bíblia, não poderemos lembrar do que ela diz.
Em segundo lugar, não usamos a Palavra de Deus, quando não colocamos em prática o que aprendemos. O versículo que aprendemos hoje nos diz
(recapitular salmo 119:130)
Se você tem ouvido a Palavra de Deus, mas continua mentindo, falando palavrão, desobedecendo aos seu pais, brigando e fazendo tantas outras coisas ruins, você não está usando o "entendimento" que essa palavra pode lhe dar. Está desperdiçando esse tesouro tão útil que você, ou a mamãe, ou o papai tem em casa a Palavra de Deus, que é a verdade, pode fazer de você uma pessoa feliz. Mas você precisa tê-la em sua vida, tem que guardá-la dentro do seu coração, e fazer o que ela manda.
Você quer fazer isso agora mesmo? Peça ao Senhor Jesus que o ajude a ler e a praticar diariamente o que ele mesmo nos diz na Bíblia.
Encerre com o verso e o cântico:
Verso: "Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti." Salmo 119.11

Cântico: A tua palavra escondi, no meu coração escondi. Para eu não pecar, contra ti não pecar, a tua palavra escondi.
E faça uma oração especial por todas as crianças.

FONTE: O EVANGELISTA DE CRIANÇAS, Outubro/Novembro/Dezembro 1993
Uma publicação da APEC

O LÁPIS E A BORRACHA


As figuras da História foram confeccionadas em TNT branco e forradas com o TNT azul escuro, pintei as figuras com giz de cera.
Figura 01:
Figura 02:

Figura 03:

Figura 04:



Figura 05:



história evangelistica:
Era Uma vez um lápis que gostava muito de escrever lindasHistórias, desenhar lindos jardins e até fazer cálculos matemáticos, parecia ser muito feliz. Mas ele tinha um problema, cada vez que le errava um traço ou fazia alguma coisa errada ele se irritava, ficava com muita raiva a ponto de riscar todo o trabalho. Todas as vezes que isso acontecia o lápis ficava triate e não tinha mais vontade de fazer nada. Até que um dia ele encontrou uma borracha que a ver sua atitude disse:
BORRACHA: _ Sr. Lápis se você quiser eu posso lhe ajudar.
LÁPIS: _ Como? Não entendi!
BORRACHA:_ è isso mesmo, eu posso apagar seus erros?
LÁPIS:_Mas meus erros são muito grandes acho difícil apagar.
BORRACHA:_ Fui criada para isso e possoapagar qualquer erro, mesmo os mais difíceis. Você quer experimentar?
LÁPIS:_ Claro que sim! Assim poderei Renovar meus desenhos e os riscos que estavam tortos posso endireitá-los!
BORRACHA:_Então vamos lá! Zic, Zac, zic, zac. Ufa! Que trabalhão! Pronto apaguei todos os seus erros.
LÁPIS:_ Oba! Que maravilha agora minha vida vai ser diferente. Fique para sempre comigo borracha. Quero que você seja minha melhor amiga.
O lápis ficou tão feliz com a nova amiga, a borracha, que nunca mais quis se separar dela. Sempre estava junto dela pedindo sua orientação. Para nunca mais errar, Todos os seus colegas lápis viram a mudança do lápis e como ele agora estava diferente e muito feliz.
APLICAÇÃO PARA À CRIANÇA NÃO SALVA:
MOSTRE O LÁPIS PRETO:
Nós também somos como aquele lápis, erramos como ele e ás vezes erramos feio. Isso se chama de pecado.
MOSTE O LÁPOS VERMELHO:
Mas Deus que vê todos os nossos erros, Ele tem um amor tão grande por nós que enviou seu único filho ao mundo com uma missão especial, Sabe qual? O Filho perfeito de Deus, Jesus, veio para morrer em nosso lugar na cruz, derramar o seu sangue e apagar nossos pecados.
MOSTRAR O LÁPIS BRANCO
Assim todos os que se arrependem, o receberem e pedirem perdão dos seus erros, Ele apaga tudo e deixa seu coração limpinho, branco como este lápis.
MOSTRE O LÁPIS VERDE:
Então você antes era zangado e triste passa a ter uma nova vida com Jesus.
MOSTRE O LÁPIS AMARELO:
E assim se você nunca deixar esse Grande Amigo que é Jesus, ele também nunca te deixará e você irá morar com Ele eternamente no céu,onde nós todos os que o recebemos, iremos recer uma coroa e reinar com Jesus para sempre.
FAÇA O APELO:
Você quer receber esse AMIGO que é Jesus? Ele te espera de braços abertos e quer te ajudar a apagar seus pecados.
Ore com as crianças que receberam Jesus.
Entregue as lembrancinhas dos lápis de cinco cores.




FONTE:BLOG PEQUENINOS DE JESUS



O Lápis e a Borracha

1-Qualquer que seja o lápis, uma borracha pode ajudar.

2-Era uma vez um lápis.

3-O lápis podia desenhar coisas.

4-O lápis podia escrever palavras e números.

5-às vezes o lápis cometia erros.

6-Ás vezes o lápis ficava zangado.

7-Um dia o lápis encontrou uma borracha.
A borracha ajudou o lápis

8-A borracha apagou os erros do lápis.

9-A borracha apagou os rabiscos que o lápis zangado fez.

10- O lápis descobriu que a borracha era sua melhor amiga.

11-Você gostaria de ter um amigo que apagasse seus erros e rabiscos?

12-Deus mandou Jesus Cristo para que Ele fosse nosso melhor amigo.
Nós podemos pedir que Jesus nos ajude em tudo o que fazemos.
Quando cometemos erros ou ficamos bravos, Jesus nos perdoa e nos ajuda, se nós pedimos perdão a Ele e ficarmos arrependidos de verdade.
É como se Jesus apagasse os erros e rabiscos que fizemos.














  ©Template designer adapted by welyton